m Rádio Boa Música FM / Blog de Notícias e Streaming de áudio e vídeos: Papo sobre cinema!

play de música

câmera estúdio

câmera estúdio

Player Tv Streaming

Visitantes:

Chat On-Line (Botão Vermelho)

Fale conosco, estamos on-line!

Sharethis

Destaque

Destaque

PLYAER 2 COM VÍDEOS CLIPS - KS

Pesquise aqui seus interesses.

Banner do whats para ligação

Siga nossa rádio.

Compartilhe nosso blog e programas ao vivo para seus amigos e familiares clicando abaixo nos botões

Compartilhe nosso blog e programas ao vivo para seus amigos e familiares clicando abaixo nos botões

Compartilha para diversas Redes Sociais

Clique no botão Flutuando do Whats e ligue ao vivo

Reprises

Galeria do Instagram

Minhas Redes Socais

Visitas

OnSignal - Push Notification

quinta-feira, 25 de março de 2021

Papo sobre cinema!

Fonte: Pinterest


    "Um em cada vinte e um negros nos EUA será assassinado, a maioria morre pelas mãos de outro negro".

    Achou pesado? Agora reflete um tiquinho, será que isso mudou? Aliás, será que no Brasil é diferente?

    A lenda de Boyz in The Hood (Os Donos da Rua), o ano é 1991 e seu diretor e roteirista é um dos meus diretores favoritos "John Singleton" e sabe como esse filme começa? Tela preta, vozes, esse texto, tiros, crianças vendo as marcas de tiros e depois, bem depois somos levados a uma sala de aula em 1984 de maioria Negra, com uma professora branca falando dos maravilhosos colonizadores que começaram uma amizade com os Índios Nativos Americanos.

    Se isso já não foi o suficiente para você assistir a esse filme e procurar entender todos os símbolos e temas que ele levanta, te peço para não ler mais esse texto e por favor me diga que você é uma pessoa branca que ainda acha que nem privilégios tem, assim eu não fico nervoso.

    Eu poderia e talvez até mesmo deveria dar foco ao elenco desse filme, mas eles mesmos me matariam por isso então assistam que vocês vão reconhecê-los.

    É até difícil saber exatamente o que falar sem dar spoilers, mas para quem quer entender um pouco mais o quão terrível foi a escravidão e como ela repercute até hoje em nossas vidas, esse é um bom começo. Não é só um filme Negro, é um filme Negro de 30 anos, que fala para os Negros sobre os problemas que a sociedade nos causou.

    Negros pobres roubando e matando outros Negros pobres, crianças chamando outras crianças de Africano como forma de ofensa, um rápido deslumbre do que uma mãe Negra solteira passa na criação de filho, o que apesar de muitos apontarem que Eva Styles jogou seu filho para o pai, eu a apoio muito mais que Jason "Furious" Styles, que não merece uma estátua de bronze por ter feito nada mais que sua obrigação, educar seu filho. Não é como se ele fosse um Chris Gardner (A procura da Felicidade, 2006). E mesmo com o básico da de 1000 x 0 em muitos pais de hoje em dia

    Ok, também temos um exemplo de mãe tornou seus filhos exatamente o que ela quis desde a infância, discussão sobre o uso de contraceptivos e a nossa querida violência Policial, que vejam só, aqui vem de um policial Negro que odeia Negros, parabéns colonizadores, sua estratégia de nos colocar uns contra os outros ainda funciona em 2021 e sim, não podemos culpar um Negro que não gosta de Negros pois a culpa também é do Homem Branco.

    Boyz in The Hood é de muitas maneiras um filme perfeito, completa esse ano 30 anos e a única coisa que ficou antiga nele foi a imagem, afinal de contas, hoje a mulher ainda é vista como objeto, o Negro ainda tem dificuldades para fazer faculdade, falar que a estátua do Borba Gato deveria ser derrubada e que os livros de História mentem, vesh, da muito pano pra manga, além disso as pessoas ainda não aprenderam que Negro não tem dinheiro para importar drogas, mas isso não importa afinal o problema que é discutido aqui é que as pessoas com dinheiro morrem por conta de drogas (não acredita? Então me responde quem se importa com a Cracolândia).

    30 anos atrás, anos 90, sim aquele período onde as pessoas costumam a dizer que coisas bizarras aconteciam e ninguém ligava e sabe qual é a coisa mais bizarra no fim das contas? "John Singleton" jogou na sua cara que já se importava com todos essas questões e hoje a única coisa que mudou é que você não prestou atenção em nada do que ele tinha para falar aqui.



Por: K. Kong



Se esse conteúdo foi útil para você, deixe seu comentário, participe, inscreva-se, dê um like e compartilhe em suas redes sociais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe nossas matérias e/ou artigos em suas redes sociais. Nos apoie!