Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Investimentos

.

.

Assista nossa Transmissão ao vivo aqui, clicando no Player. Atualize sua página se for necessário.

Audiência

.

.

Fale conosco, estamos on-line!

.


PLAYER / PROGRAMAS E VÍDEOS CLIPS - DESTAQUES

.

Tradutor

.

Pesquise aqui seus interesses.

.

Ligue ao vivo em nossa rádio e fale conosco.

Reprises

Siga nossa rádio.

Curta nossa Página no Facebook.

Top 3 investimentos para se começar a investir em 2021!

Fonte: Pinterest   O ano começou e resolvi trazer uma lista dos melhores investimentos para você que ainda não investe. O título do artigo fala que é para 2021, porém são investimentos que permanecerão ótimos por um bom tempo. Sem mais delongas vamos para a lista!   1-       Tesouro Selic ou CDB’s que paguem acima de 100% do CDI:   O tesouro Selic, assim como os CDB’s, são opções para se colocar a sua reserva de emergência, já que rendem mais que a poupança e tem liquidez diária. Não é o investimento para se ganhar dinheiro mais sim para se manter a sua reserva. Se não vou ganhar então posso deixar na poupança? Não! Na poupança seu rendimento será de 70% da Taxa Selic, ou seja, 1,4% ao ano, considerando a taxa do ano de 2020. A poupança não lhe cobra Imposto de Renda, porém a taxa de rendimento é inferior a Selic. Mesmo pagando imposto no Tesouro seu rendimento será maior. Você ganha conforme a variação da Taxa Selic, ou seja: No ano de 2020 a Selic ficou em 2% ao ano. Qu

Cidadãos globais apoiam gastos públicos para financiar crise do coronavírus

Cidadãos globais apoiam gastos públicos para financiar crise do coronavírus Pessoas ao redor do mundo querem que os governos gastem mais para ajudar as economias a  sobreviver ao coronavírus enquanto avaliam a perspectiva sombria das próprias finanças no próximo ano. É o que revela uma pesquisa global realizada pelo YouGov que lança dúvidas sobre as expectativas de  uma recuperação impulsionada pelo consumo em 2021. A pesquisa, com mais de 22 mil pessoas e compartilhada exclusivamente com a Bloomberg, sinaliza que  as famílias vão cortar gastos com entretenimento, roupas e alimentos no próximo ano, antecipando custos de vida mais elevados e rendimentos mais baixos. Com esse pano de fundo pessimista, os resultados sugerem que os consumidores ainda não estão preocupados  com os custos crescentes de uma crise que pode exigir ainda mais expansão fiscal em 2021. Governos no  mundo todo já assumiram centenas de bilhões de dólares em dívidas para aliviar o impacto econômico do vírus. A pesqui

Compartilhe nossos artigos e matérias em suas redes sociais.